Dona de um dom dos mais raros quando o assunto é a delicada mistura de cores e estampas, a britânica Tricia Guild é referência internacional na criação de belas padronagens para a decoração. Em visita ao Brasil  no dia 26 para participar da especialíssima Colours Experience, encontro promovido pela revista Casa e Jardim, e também para o lançamento do 16º livro, o primeiro traduzido para o bom português, a designer e proprietária da empresa Designers Guild concedeu uma entrevista exclusiva para o blog da Dell Anno.  A especialista fala sobre  inspirações e formas de introduzir a cor na estética do lar, além de dicas para fugir da monotonia na decoração. Confira a conversa com essa elegantíssima especialista que distribui cores que revelam personalidades.

Tricia Guild conversa com a Dell Anno sobre cores, estampas e decoração/Foto Reprodução internet
Blog Dell Anno – A Cor Desconstruída é o seu 16º livro. O que os leitores podem esperar dessa obra?
Tricia – Sou frequentemente questionada sobre a importância da cor e com este último livro eu tentei desvendar o que me faz vibrar em minha resposta à cor, discutindo a maneira como trabalho, que é sempre instintivamente, e assim tentar analisar essa abordagem.
Coleção Whitewell

Coleção Whitewell

Blog Dell Anno  – Você tem o dom de harmonizar cores e estampas. Existe alguma regra básica para misturar esses elementos sem errar?
Tricia – Sim. Eu acho que isso necessita de atenção, mas não existem regras definidas. Eu diria que é difícil combinar uma infinidade de cores e estampas facilmente. Eu costumo trabalhar com uma paleta de quatro ou cinco cores no máximo em uma sala. Se você fica nervoso, uma boa maneira é começar limitando-se a três ou quatro tons, assegurando-se de que um deles é natural e mantendo suas estampas dentro deste grupo de cores. Manter pisos e tetos neutros e combinando as cores com muito branco e estampas simples para ajudar a manter uma sensação de harmonia.
Referências criativas

Referências criativas

Blog Dell Anno  Onde você busca inspiração e referências para criar as coleções da Designers Guild?
Tricia – De excelente arquitetura a belos sapatos, de Matisse a Marni, de moda a flores, de miniaturas indianas a paisagens italianas, minhas paixões são amplas e variadas. Há tanta coisa com que ser inspirado  no mundo que nos rodeia, que eu acredito que você só precisa estar aberto a isso.
Blog Dell Anno  – Um ambiente todo branco ou em tons neutros e sem estampas lhe cansa?
Tricia – As pessoas tendem a não pensar em branco como uma cor, mas é realmente uma cor, com sua própria personalidade e caráter. Pelo contrário, eu acho que um quarto branco e natural pode fazer um espaço cantar com clareza brilhante, ecoando superfícies naturais e criando espaços calmos. O que eu considero triste é se alguém que amasse uma cor, mas ficasse com medo e por isso se limitasse apenas a uma paleta neutra, o que não lhe traria alegria alguma.
Coleção verão 2013 da Chloé e papel de parede Designers Guild

Coleção verão 2013 da Chloé e papel de parede Designers Guild

Blog Dell Anno  – As cores e as estampas são alternativas para mudanças rápidas no visual da casa?
Tricia – Sim, introduzir acessórios é uma maneira fácil de levar cores e estampas – almofadas, um cobertor ou tapete proporcionarão um ponto de interesse imediato e atualizar o espaço.
Tons próximos mantêm um belo equilíbrio no espaço

Tons próximos mantêm um belo equilíbrio no espaço

Blog Dell Anno  – Onde ou o que as pessoas deixam de colorir, quando apostar nas cores seria uma ótima opção?
Tricia – Se você tem medo de introduzir cores, então teste de maneiras menores primeiro, como nos acessórios mencionados, que são um bom caminho. Eu diria que passar um tempo realmente descobrindo o seu próprio senso de cor e como você reage emocionalmente às cores diferentes é a chave. Nós todos temos matizes que nos fazem sentir felizes, tristes, tranquilos ou animados – descobrindo como reagimos a diferentes tons ajuda quando se trata de tomar decisões para a própria casa.
"O Grande Gatsby" e as passarelas inspiram a mestre

“O Grande Gatsby” e as passarelas inspiram a mestre

Blog Dell Anno  Em uma entrevista, você disse que só mudou as cores da sua casa duas vezes em 20 anos. Você encontrou as cores da sua vida?
Tricia – As paredes do hall de entrada e espaço que eu usei para refeições e entretenimento é um fabuloso verde vívido, cor que adoro, pois é tão viva. Acho que talvez seja essa cor a que eu estaria me referindo, porque eu mudei todas as paredes no resto da casa. Eu  mudo o espaço sazonalmente com faixas de tecido nas janelas – seda de cores vivas e gaze de linho no verão e veludos mais quentes nos meses mais frios – e eu acrescento acessórios, os quais realmente mudam a sensação também. Eu não acho que alguma vez permaneça igual, pois há sempre coisas novas que eu descubro em minhas viagens e novas coleções que fazem se encaminham para o ambiente.